quinta-feira, 17 de maio de 2012

17 de Maio (Larissa Rocha)

Para Marcelo, em seu aniversário.

Verei cair a noite saudosa
E pelo anjo que suspiro tremendo
Meu olhar se enche de pranto
E de amor vou padecendo.

Deito-me nessa solidão
Que a noite escura afoga e dor
Fecho os olhos e em silêncio
Te mando minhas juras de amor.


Em minhas noites sonho muito
As ternuras do meu amante e amigo
Sonho que sou tua querida
Sonho teus amores, meu bem, eu sonho contigo!


Penso delirante em beijar-te os lábios
Oh! Deixa-me repousar em teu peito
Sentir o aroma inebriante de teus cabelos...
A febre ardente me consome no leito!


Bem sabes que pálida aos teus pés vivo
És do céu a estrela mais brilhante
Levanto a ela meus olhos em pranto
Suspiro...és também a mais distante!



Assim na  solidão amo-te à distancia
E sonho, meu bem... ai como sonho!
Quando te procuro só encontro saudade
É o que me deixa com olhar tristonho.



E adoro-te tão apaixonadamente
Que ao fim da noite só tenho um desejo
Anjo de meus saudosos sonhos,
Trocaria minha vida por teu beijo!


Com o porvir da aurora, ao amanhecer
A manhã clara me lembra os olhos teus
Respiro os suaves aromas
Que emanam dos lábios seus.

(Larissa Rocha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)