terça-feira, 18 de setembro de 2012

Foi então que o encontro (Larissa Rocha)


 
Foi então que o encontro
Subitamente virou desentendimento
Deixou na boca o gosto amargo
De tristeza e desalento.

E o que antes eram suspiros de deleite
Hoje são soluços de saudade,
Chegou ao fim nossa ilusão...
Despertamos para dura realidade.

“Não será sempre assim”, ele dissera.
Mas com a distância entre nós
Também, pudera!

Tudo acabou como dissabor
Só não acabou ainda
Oh não, o nosso amor!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)