quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Nos braços Dele (Larissa Rocha)



É nos braços dele
Que a pele vira fogo
A respiração fica ofegante
E o coração perde o compasso.
É nos braços dele que a boca
Nos seus beijos se torna fruto
Na sua pele se torna flor
E os afetos são mais doces.
É nos braços dele
Que as estrelas são mais belas
Os aromas mais suaves
E o inverno é mais quente.
É nos braços dele que recito
Os versos mais amorosos
Só para vê-lo sorrir
E suspirar lendo Byron.
É nos braços dele que meu amor faz morada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)