quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Lacrimosa (Larissa Rocha)


Se for pra ser assim, que seja o melhor pra ti,
 
Deve ser... Tu escolheste desse jeito
Quanto a mim? Morro em silêncio
Minha boca sufoca os gritos do meu peito.
 
Luto contra meu instinto natural
Não quero voltar a ver-te (a quem tento enganar?)
Mas se te vejo aqui na minha frente,
Exaure-se em mim toda a vontade de lutar!
 
As vozes da ópera cantam sobre algo trágico...
 
E nossa tragédia está aqui, querido:
Embebedar-se em doce ilusão,
Morrer de amor sem dele ter vivido!

 
Por quanto tempo viveremos assim?
Sempre que me aproximo, acabo ferida.
Mas aceitaria novamente outra chance
Nem que esta custasse minha própria vida!      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)