terça-feira, 3 de março de 2015

Eu queria tanto (Paulo Leminski)



eu queria tanto
ser um poeta maldito 
a massa sofrendo
enquanto eu profundo medito 

eu queria tanto 
ser um poeta social 
rosto queimado 
pelo hálito das multidões 

em vez 
olha eu aqui 
pondo sal 
nesta sopa rala 
que mal vai dar para dois


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)