segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Saudade

Este é um dos poemas que eu escrevo, não é de longe o melhor mas é o que eu estava com vontade de postar, nele usei o verso livre que não é meu favorito mas ajuda a fluir melhor o que eu sinto,espero que gostem:


"Flor que não respirei, que amei sonhando,

tem saudades de mim que eu te pranteio!"

(Álvares de Azevedo)


Mas um dia sem ti e os dias

começam a parecer séculos

e as horas, arrastando-se penosamente

zombem da minha dor.

é então que nesse momento

me entrego aos devaneios

e por um instante te vejo ao meu lado.

insânia! que tolice a minha!

então eu chego a pensar se acaso

nos teus dias ao menos um suspiro

dedicas a mim...

A saudade, concluo é o que leva-me

lentamente à loucura!

(Larissa Rocha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)