quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

A poesia baiana do século XX

Primeiro eu gostaria de agradecer as visitas que o blog está tendo,estamos bem no comecinho mas ainda quero fazer dele uma referência em literatura na internet (sonhos altos rsrs). Segundo, esse post é pra falar do livro que eu ganhei, é uma antologia organizada por Assis Brasil: "A poesia baiana do século XX" (o título é auto explicativo). Como baiana eu fiquei muito feliz em conhecer mais um pedacinho da nosso literatura então eu fui selecionando alguns que eu mais gostei (só esclarecendo meus poemas favoritos são os sonetos com tema de amor, etc) para mostrar pra vocês. Esse primeiro foi interessante porque uma coisa que eu gosto de fazer com os livros de poesia é abrir numa pagina aleatória então foi o que eu fiz, o poema escolhido é o que eu vou postar a seguir, o mais interessante é como quase sempre eu escolho aleatoriamente combinam com meu estado de espírito no momento.
Encantamento
São saudades de um Bem que nunca tive
as que sofro, disseram-me. Em verdade,
um Bem me sorriu na primeira idade,
gozando-O em sonhos muita vez estive...
foi-se-me a conquistá-Lo, a mocidade,
minha vida senti como em declive...
e onde esse Bem que sei para mim vive,
por Quem sou cavaleiro da saudade?....
vê-Lo não me bastava. e não me basta
guardá-Lo hoje somente na lembrança
-segredo em forma de anjo- pura e casta!
Encantamento! os olhos no céu ponho
e, alma aberta, tê-Lo-ei, doce esperança,
baixando à terra -o Bem que foi meu sonho!
(Euricles de Matos)
Simplesmente amei esse poema!!!
O autor tem influencias simbolistas como Cruz e Sousa, ele fala desse "Bem" que foi o sonho dele e a letra maiúscula nos leva a crer que ele fala de uma pessoa.
P.S. o poema acima é um soneto, mas tive um problema na formatação do texto.

Um comentário:

Não tenho ambições nem desejos.
Ser poeta não é uma ambição minha,
É minha maneira de estar sozinho.
(Fernando Pessoa)